Arquivo para DeRose

DeRose

Posted in SwáSthya Yôga with tags , on 09/11/2009 by Evelyne Baldan

DeRose é Doutor Honoris Causa, Comendador e Notório Saber por várias entidades culturais e humanitárias, Conselheiro da Ordem dos Parlamentares do Brasil, Conselheiro da Academia Brasileira de Arte, Cultura e História, e Conselheiro da Academia Latino-Americana de Arte. Tem quase 50 anos na profissão de educador e 24 anos de viagens à Índia, freqüentando durante essas estadas no país inúmeras escolas, mosteiros e outras entidades culturais, nas quais buscou aprimorar seu conhecimento da Filosofia Hindu.

Nestes quase 50 anos de trabalho, DeRose escreveu mais de 20 livros que vão desde filosofia, comportamento até gastronomia e codificou o Método DeRose, uma urdidura de conceitos e técnicas que visam a um aprimoramento integral do praticante.

Método DeRose urdidura

Para saber mais sobre a trajetória de DeRose acesse:

Uni-Yôga.org

www.yoga-go.com.br

yogaaltodaxv.org.br/blog

www.casadoyoga.com.br

www.universoyoga.org.br

www.yogajardimanaliafranco.com.br

DeRose - Quando é preciso ser forteLeia também o livro Quando é preciso ser forte, que relata boa parte de sua trajetória. Disponível nas Unidades Credenciadas.

Vocabulário de Mestre

Posted in SwáSthya Yôga with tags on 09/11/2009 by Evelyne Baldan

LetrasO Instrutor Felipe Lengert, meu amigo e colega de trabalho na Unidade Alto da XV, mantém um blog muito bem escrito. Hoje, ao ler um de seus posts, fiquei muito contente e resolvi compartilhar com quem visita o meu blog.

O post “Vocabulário de Mestre” é um pequeno glossário que traz palavras sofisticadas utilizadas por DeRose em seus textos. Excelente! Confira lá.

O Método DeRose é uma cultura e um dos fatores que nos impulsiona a estudar, pesquisar e a nos aprimorarmos na linguagem cada vez mais é o estilo refinado de escrever que tem este grande educador. Quem conhece seus textos sabe que este refinamento não compromete sua didática e clareza.

Aprenda a preparar o tradicional chai indiano

Posted in SwáSthya Yôga with tags , on 16/09/2009 by Evelyne Baldan

Após suas 24 viagens à Índia em 50 anos de profissão, o Escritor DeRose nos ensina a preparar o tradicional chá indiano que ficou famoso nas cenas da novela Caminho das Índias.


Como aprender os nomes dos ásanas

Posted in SwáSthya Yôga with tags on 01/09/2009 by Evelyne Baldan

Ásanas são as técnicas corporais do Yôga Antigo. Seus nomes são determinados de forma lógica e são bem claros e simples, desde que se tenha o conhecimento de um vocabulário básico de sânscrito.

Utilizamos para determinar os nomes das técnicas do Yôga Antigo:

sufixos: eles nos informam a que tipo de técnica estamos nos referindo: mudrás, kriyás, bandhas, ásanas, dhyánas, etc. Portanto, todos os nomes de ásanas terminam com o sufixo –ásana.

radicais: indicam qual é a família de ásanas correspondente. Por exemplo, sabemos que jánu significa joelho e que shíra ou shírsha significa cabeça. Portanto, jánushírshásana será a técnica corporal na qual levamos a cabeça ao joelho. É claro que isso é só uma dica que de nada servirá se não soubermos a execução da técnica.

prefixos: são eles que nos indicam de que variação de ásana se trata. Veja alguns dos prefixos mais comuns:

rája: é a posição básica, real; se o nome do ásana não está acompanhado de nenhum prefixo é porque estamos nos referindo à variação rája.

sukha: quando a posição é feita em descontração.

ardhaquando a posição não chegou ao seu ponto máximo por falta de flexibilidade ou de força, ou por se tratar do início da permanência.

mahá: quando vamos além, alcançando uma posição mais avançada.

utthita: em frágil apoio. Geralmente sobre a ponta dos dedos das mãos ou dos pés.

úrdhwa: com elevação.

padma: posição das pernas como no padmásana. Também levam este prefixo os ásanas que têm o dorso de um dos pés sobre a coxa contrária.

parshwa: com lateroflexão.

êkapáda, êkahásta: leva a atenção para um pé ou uma mão, respectivamente.

baddha: com os braços enlaçando alguma parte do corpo.

uttána, prasárana: dando mais extensão.

utka: posição agachada.

vajra: bastão, raio, diamante. No caso do vajrásana, significa bastão, pois refere-se à posição da coluna vertebral que nesse ásana recebe um estímulo para manter-se espontaneamente bem ereta.

E a partir destes e de outros prefixos, podemos fazer combinações:

êkapádashírsha: levando um (êka) pé (páda) à cabeça (shírsha).

jánuhasta: levando a mão (hasta) ao joelho (jánú).

Vamos pegar como exemplo uma família de ásanas (jánúshírshásana) com algumas de suas variações para que você possa visualizar.

rája jánushírshásana

sukha jánúshírshásana

sukha jánúshírshásana

ardha jánushírshásana

ardha jánushírshásana

mahá jánushírshásana

mahá jánushírshásana

baddha jánushírshásana

baddha jánushírshásana

rája úrdhwa jánushírshásana

rája úrdhwa jánushírshásana

dwahasta parshwa jánushírshásana

dwahasta parshwa jánushírshásana

ardha padma jánushírshásana

ardha padma jánushírshásana

Para saber mais, consulte o site da Uni-Yôga. Ele traz a maior codificação de ásanas feita na História do Yôga, com mais de 2000 fotos, que podem ser pesquisadas através dos nomes ou da categoria.

O site da Instrutora Melina Flores também traz uma forma de consulta bem fácil das famílias de ásanas com lindas fotos coloridas. Ela é a autora do livro Técnicas Corporais do Yôga Antigo, de onde vieram as informações para este texto.

Entrevista com DeRose na TV Européia

Posted in SwáSthya Yôga with tags on 28/08/2009 by Evelyne Baldan

Este post é para compartilhar com todos esta que talvez seja a melhor entrevista feita com DeRose. Ficam aqui as palavras publicadas pelo próprio DeRose em seu blog em agradecimento ao jornalista António Mateus:

“… António Mateus que, com seu talento tão raro,  elaborou as perguntas mediante várias horas de diálogos prévios e através da leitura dos nossos livros, bem como do nosso blog. Investiu tempo e trabalho para realizar uma excelente entrevista. Penetrou no pensamento do entrevistado. Teve a simplicidade e o profissionalismo de abordar as questões mais relevantes para o entrevistado, procurando pensar como nós para que o diálogo fluísse sem que tivéssemos de interromper o fluxo das idéias para argumentar que isto ou aquilo “não era bem assim”. Realizou um bela entrevista, séria, sem sensacionalismo e que teve um foco de cultura. Conseguiu manter o interesse dos espectadores do início ao fim, provando que uma entrevista séria pode despertar o interesse das pessoas.”

Entrevista com DeRose

Aulas de Yôga: onde fazer?

Posted in SwáSthya Yôga with tags , , , on 31/05/2009 by Evelyne Baldan

Se você busca aulas de Yôga, veja algumas das opçõs de lugares pra praticar:

  • Em uma das Unidades filiadas à Uni-Yôga. Em Curitiba você pode ver os endereços no portal Yôga Curitiba. Para ver os endereços em outras cidades ou países, acesse o site da Uni-Yôga. As escolas oferecem aulas de Yôga para iniciantes e também cursos de aprofundamento e de Formação Profissional.
  • Em casa, com personal trainer. Você pode ainda reunir um grupo em seu condomínio ou empresa e contratar um instrutor para ir até o local.
  • Pela internet, através de aplicativos como msn, skype, etc. Basta ter uma webcam e microfone ligados ao seu computador.

Record de participação na aula do parque Barigui

Posted in SwáSthya Yôga no parque with tags , , , , , , on 25/05/2009 by Evelyne Baldan

Neste sábado me surpreendi com a quantidade de pessoas que participaram da aula no Parque Barigui. A aproximação do inverno nem de perto está desencorajando as pessoas a praticar ao ar livre. E parece que o que ocorre é justamente o contrário! Cerca de 40 pessoas estavam praticando e várias pessoas ainda pararam para olhar.

Veja mais fotos feitas pelo Jeandro Fileti acessando o blog SwáSthya Yôga no Parque