Arquivo para fevereiro, 2009

O que é o ÔM

Posted in Mantra, SwáSthya Yôga with tags , on 28/02/2009 by Evelyne Baldan

O texto a seguir é composto por trechos do livro Tratado de Yôga, do Mestre DeRose.

om1

ÔM é o símbolo universal do Yôga, para todo o mundo, todas as épocas e todos os ramos de Yôga. Entretanto, cada Escola adota um traçado particular que passa a ser seu emblema. Uns são mais corretos, outros menos; uns mais elegantes, outros nem tanto; e alguns são iniciáticos, outros, profanos. Isto pode ser percebido por um iniciado pela simples observação da caligrafia adotada, ou então prestando atenção no momento em que o símbolo é grafado.

Aquele desenho semelhante ao número 30 que aparece em quase todos os livros e entidades de Yôga é uma sílaba constituída por três letras: A, U e M (fonema AU + M). Pronuncia-se ÔM. Um erro comum aos que não conhecem Yôga é pronunciar as três letras “AUM”. Traçado em caracteres, é um yantra. Pronunciado, é um mantra. Há inúmeras maneiras de pronunciá-lo para se obter diferentes resultados físicos, energéticos, emocionais e outros. 

Os caracteres usados para traçar o Ômkára parecem pertencer a um alfabeto ainda mais antigo que o dêvanágarí, utilizado para escrever o idioma sânscrito. Consultando um dicionário ou gramática de sânscrito, podemos notar que o alfabeto dêvanágarí é predominantemente retilíneo e que o próprio ÔM naquele alfabeto é escrito segundo essa tendência. Entretanto, saindo do domínio da gramática e da ortografia para o da filosofia, só encontramos o ÔM escrito de maneira diversa, com caracteres exclusivamente curvilíneos, o que demonstra sua identidade totalmente distinta. Isso também pode ser percebido na nossa medalha, a qual possui algumas inscrições em sânscrito, em torno do ÔM.

Nas escrituras da Índia antiga o ÔM é considerado como o mais poderoso de todos os mantras. Os outros são considerados aspectos do ÔM e o ÔM é a matriz dos demais mantras. É denominado mátriká mantra, ou som matricial. 

O ÔM é também o bíja-mantra do ájña chakra, isto é, o som-semente que desenvolve o centro de força situado entre as sobrancelhas, responsável pela meditação, intuição, inteligência, premonição e hiperestesia do pensamento. Por isso, é o mantra que produz melhores resultados para as práticas de dhyána e samyama, bem como desperta um bom número de siddhis.  

 

 

Instrutora Marjorie Meyer fala sobre intuição

Posted in SwáSthya Yôga with tags on 28/02/2009 by Evelyne Baldan

Acabei de ler um texto bem legal escrito pela Instrutora Marjorie Meyer e publicado no blog Livre pensar do Yôga.

Intuição

 

O texto explica de uma forma bem simples como funciona a intuição, que é bastante desenvolvida por quem pratica Yôga com disciplina e constância. 

 

Visite o blog para ler este texto e aproveite para conhecer os demais posts, feitos por diversos instrutores de SwáSthya Yôga de todos os lugares do Brasil e até do exterior. O blog “foi montado com o intuito de retratar experiências de professores de SwáSthya Yôga que dedicam suas vidas a praticar, ensinar e difundir esta fantástica filosofia de vida.”

Fotos da viagem de carnaval

Posted in Viagens with tags , on 28/02/2009 by Evelyne Baldan

Viagem incrível para o Canyon Guartelá. Na volta nós visitamos outro lugar muito bonito, chamado Buraco do Padre (hehe). Confira as fotos feitas pela Thaís Liani, uma das nossas companheiras de viagem e aluna da Unidade Alto da XV.

 

 

Claro que eu me perguntei o porquê do nome engraçado: Buraco do Padre. Resolvi investir 5 segundos de tempo e pesquisar no Google. Hoje em dia as coisas estão beeem mais fáceis, não é? Encontrei a resposta no site da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa:

Buraco do Padre

Localiza-se no distrito de Itaiacoca, a 26 km do centro da cidade de Ponta Grossa. Trata-se de uma espécie de anfiteatro subterrâneo. Apresenta em seu interior uma imponente cascata, formada pelo rio Quebra Perna. Apesar de apresentar-se de maneira diferente, devido a abertura na base, o Buraco do Padre também é uma furna.

  • A área não possui sanitários e lanchonetes.
  • Do estacionamento ao interior da furna tem-se um percurso de 1 km. Parte da caminhada é feita por um bosque. A trilha é de fácil travessia.

HISTÓRIA DO BURACO DO PADRE

O nome Buraco do Padre está relacionado à história dos jesuítas que estiveram no local. Com a finalidade de converter almas para a Cristianismo, os jesuítas trabalhavam com os índios da tradição Umaitá e na região dos Campos Gerais com os índios da tradição Umbu.
O nome Buraco do Padre deve-se ao costume dos padres jesuítas dirigirem-se ao alto do platô para concentração, meditação ou descanso.

A mais completa obra de Yôga já publicada em todo o mundo

Posted in DeRose, Livros with tags , on 27/02/2009 by Evelyne Baldan

Tratado de YôgaO Tratado de Yôga é uma verdadeira obra-prima. É verdadeiramente o livro mais completo da história do Yôga.

O livro contém 58 exercícios respiratórios, 32 mantras, 27 kriyás, 52 exercícios de concentração e meditação, 108 mudrás com suas ilustrações e mais de 2.000 técnicas corporais com suas fotografias. 

Talvez os números não expliquem tanto num primeiro momento, mas para entender o que esta quantidade de técnicas compiladas em um mesmo livro representa, leia o post entitulado “200 Mestres indianos trabalhando juntos conseguem compilar 600 ásanas! Talvez possamos modestamente ajudá-los com o acervo do nosso Tratado de Yôga.” publicado no Blog do DeRose. 

Leia mais acessando o site www.tratadodeyoga.com

A beleza das coreografias

Posted in Coreografias, SwáSthya Yôga with tags on 27/02/2009 by Evelyne Baldan

Uma das coisas que me deixaram apaixonada pelo SwáSthya Yôga foi conhecer as belíssimas coreografias criadas com os ásanas. As nossas práticas são feitas em formato de coreografia não apenas pela estética, mas principalmente para proporcionar muito mais força, energia e riqueza para o sádhana.

Você poderá entender direitinho ao que eu disse agora se assistir a coreografia da Instrutora Ana Lúcia Fior, que faz parte da equipe da Unidade Alto da XV. Sou fã dessa menina! =)


Comemoração do Dia do Yôga no Parque Barigui

Posted in Dia do Yôga, Eventos, SwáSthya Yôga no parque with tags , , on 26/02/2009 by Evelyne Baldan

Prática do SwáSthya Yôga

As comemorações do Dia do Yôga continuam: neste sábado, dia 28 de fevereiro, teremos um evento super especial no Parque Barigui a partir das 9h30 da manhã. Haverá apresentações de coreografias e uma prática especial de SwáSthya Yôga, com trilha sonora especialmente preparada pelo DJ Ilan.

Como foi a prática com DeRose

Posted in Dia do Yôga, Eventos with tags , , , on 18/02/2009 by Evelyne Baldan

O primeiro post que eu escrevi neste blog foi a respeito da prática de SwáSthya Yôga conduzida por DeRose que aconteceria no dia 14 de fevereiro, em São Paulo. 

A prática foi um sucesso total, contou com 600 pessoas (como era previsto) e foi aberta para alunos, o que tornou o evento algo ainda mais especial, pois DeRose tem ministrado práticas apenas para instrutores há cerca de 20 anos. 

Saiba mais sobre como foi essa prática lendo o que o próprio DeRose escreveu sobre a organização, comportamento dos participantes, e muitas outras coisas legais que aconteceram no evento. As fotos você pode ver no blog Yôgapress e no site Dia do Yôga.